recieri.com

Taxa SELIC – Série Histórica, Conceito e Gráfico

A Taxa SELIC é o principal instrumento de política monetária para controle da inflação. Pelo menos nas últimas duas décadas, essa é uma sigla que a maioria dos brasileiros leu ou ouviu falar nas mídias. Entenda nesse texto tudo sobre a Taxa SELIC e seu histórico.

O surgimento da SELIC

Primeiramente é importante entender o que significa a sigla SELIC: Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Isso mesmo, um sistema! Esse sistema criado em 1979 tem por objetivo registrar as transações e fazer a custódia dos títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional. Ou seja, os títulos que você compra no Tesouro Direto, os quais são escriturais (ou seja, apenas registrados eletronicamente), são custodiados (ou gerenciados) por esse sistema (SELIC).

Ok, mas e a taxa de Juros SELIC? Na verdade isso vai complicar um pouquinho mais agora. Existem duas taxas SELIC a “Over” e a “Meta”, mas isso explicarei a seguir.

Vamos focar agora na SELIC meta. Essa é a taxa de juros definida pelo Comitê de Política Monetária (COPOM) em reuniões realizadas a cada 8 vezes no ano (espaçadas cerca de 6 semanas entre si).

A primeira reunião do COPOM para definição da SELIC ocorreu em 26/06/1996, mas ainda tinha um formato diferente. Naquela época não era definida a SELIC meta, mas sim a TBAN (Taxa de assistência do Banco Central). O formato atual iniciou na reunião 04/03/1999, quando foi extinta a TBAN e passou a ser divulgada somente a SELIC meta.

Para que serve a taxa SELIC?

É por meio dessa taxa que o governo define o “custo do dinheiro” na economia brasileira. Podemos afirmar que a taxa SELIC é a mãe de todas as outras taxas de juros no Brasil. A partir dela que serão balizadas pelas instituições financeiras, por exemplo, a taxa de juros de financiamentos, taxa de diversos títulos de renda fixa e outros aspectos que orbitam a SELIC.

Dessa forma, controlando o custo do dinheiro, o governo é capaz de controlar a demanda por crédito. Por consequência aquecer ou esfriar a demanda por bens e serviços. Sendo assim, esse é um importante instrumento para controle da inflação, visto que, altas taxas de juros tendem a reduzir a demanda e por consequência a inflação, enquanto juros mais baixos estimulam a economia, mas podem gerar um efeito inflacionário.

Além disso, o sobe e desce da SELIC também afeta o mercado de câmbio, visto que taxas mais altas tendem a atrair o capital estrangeiro, gerando entrada de dólares e por consequência redução da cotação da moeda. Enquanto isso, com efeito inverso, a redução da SELIC pode gerar fuga de capital estrangeiro, colaborando para o aumento da cotação do dólar.

Para saber mais entre a correlação da SELIC, inflação (IPCA) e o câmbio (dólar), clique aqui para ler o texto “SELIC X IPCA X Dólar – Série histórica e conexões”.

Diferença entre SELIC Meta e SELIC Over

Como expliquei acima, existem dois tipos de taxa SELIC, a “Meta” e a “Over”. De forma resumida, a diferença numérica entre as 2 taxas é de 0,1 p.p., ou seja, se a SELIC Meta hoje é 9,25% a.a., provavelmente a SELIC Over será de 9,15% a.a. Explico melhor sobre cada uma delas a seguir.

SELIC Meta

Essa é a taxa que o COPOM decide num intervalo médio de 6 semanas, por meio de oito reuniões por ano (sempre em dois dias, na terça e quarta-feira). O nome dela já explica, ou seja, ela é a meta do governo. Mas como alcançar, ou melhor, não ultrapassar essa meta? Simples! O Banco Central (BACEN) opera no mercado de títulos públicos para que a SELIC Over não ultrapasse a Meta. E como falei antes, essa diferença percentual historicamente fica na casa de 0,1 p.p.

SELIC Over

Bom, se a SELIC Meta é o alvo, a SELIC Over é a taxa efetiva/observada. Inclusive, seu nome vem da palavra overnight, ou seja, significa a rentabilidade de um 1 dia, ou de forma mais direta, o quanto o título rendeu num “pernoite” no banco.

Antigamente a aplicação “overnight” era muito conhecida. A geração Y e todas que vieram depois provavelmente nunca ouviram falar nela. Esse era um tipo de investimento comum antes do plano real onde o investidor aplicava os seus recursos por apenas um dia, para garantir seu poder de compra quando tínhamos hiperinflação no Brasil e remarcação de preços diárias (sai pra lá bicho feio!).

Voltando à SELIC over, todas os dias os bancos negociam entre si para fechamento da contabilidade. Normalmente esses negócios são garantidos por títulos públicos federais (considerados de baixo risco). E então, a taxa negociada nessas operações é a Taxa Over.

A outra opção que os bancos tem para obter recursos emprestados é o redesconto diretamente com o BACEN. Nesse caso, a taxa aplicada é a SELIC Meta, ou seja, mais caro que nesses negócios interbancários que geram a SELIC Over.

Taxa SELIC – Série Histórica

A primeira reunião do COPOM aconteceu em junho/1996, quando ainda era fixada a Taxa Básica do Banco Central (TBC). A meta da taxa SELIC passou a ser divulgada em 1999, tendo iniciado em extratosféricos 45% a.a, mas logo na sequência desceu ao patamar mais “aceitável” para a época de 20% a.a.

Abaixo, apresenta-se o gráfico e a série histórico da Taxa SELIC Meta:

Gráfico SELIC
SELIC Série Histórica
MêsSELIC
jan/219,25%
dez/219,25%
nov/217,75%
out/217,75%
set/216,25%
ago/215,25%
jul/214,25%
jun/214,25%
mai/213,50%
abr/212,75%
mar/212,75%
fev/212,00%
jan/212,00%
dez/202,00%
nov/202,00%
out/202,00%
set/202,00%
ago/202,00%
jul/202,25%
jun/202,25%
mai/203,00%
abr/203,75%
mar/203,75%
fev/204,25%
jan/204,50%
dez/194,50%
nov/195,00%
out/195,00%
set/195,50%
ago/196,00%
jul/196,50%
jun/196,50%
mai/196,50%
abr/196,50%
mar/196,50%
fev/196,50%
jan/196,50%
dez/186,50%
nov/186,50%
out/186,50%
set/186,50%
ago/186,50%
jul/186,50%
jun/186,50%
mai/186,50%
abr/186,50%
mar/186,50%
fev/186,75%
jan/187,00%
dez/177,00%
nov/177,50%
out/177,50%
set/178,25%
ago/179,25%
jul/179,25%
jun/1710,25%
mai/1711,25%
abr/1711,25%
mar/1712,25%
fev/1712,25%
jan/1713,00%
dez/1613,75%
nov/1614,00%
out/1614,00%
set/1614,25%
ago/1614,25%
jul/1614,25%
jun/1614,25%
mai/1614,25%
abr/1614,25%
mar/1614,25%
fev/1614,25%
jan/1614,25%
dez/1514,25%
nov/1514,25%
out/1514,25%
set/1514,25%
ago/1514,25%
jul/1514,25%
jun/1513,75%
mai/1513,25%
abr/1513,25%
mar/1512,75%
fev/1512,25%
jan/1512,25%
dez/1411,75%
nov/1411,25%
out/1411,25%
set/1411,00%
ago/1411,00%
jul/1411,00%
jun/1411,00%
mai/1411,00%
abr/1411,00%
mar/1410,75%
fev/1410,75%
jan/1410,50%
dez/1310,00%
nov/1310,00%
out/139,50%
set/139,00%
ago/139,00%
jul/138,50%
jun/138,00%
mai/138,00%
abr/137,50%
mar/137,25%
fev/137,25%
jan/137,25%
dez/127,25%
nov/127,25%
out/127,25%
set/127,50%
ago/127,50%
jul/128,00%
jun/128,50%
mai/128,50%
abr/129,00%
mar/129,75%
fev/1210,50%
jan/1210,50%
dez/1111,00%
nov/1111,50%
out/1111,50%
set/1112,00%
ago/1112,50%
jul/1112,50%
jun/1112,25%
mai/1112,00%
abr/1112,00%
mar/1111,75%
fev/1111,25%
jan/1111,25%
dez/1010,75%
nov/1010,75%
out/1010,75%
set/1010,75%
ago/1010,75%
jul/1010,75%
jun/1010,25%
mai/109,50%
abr/109,50%
mar/108,75%
fev/108,75%
jan/108,75%
dez/098,75%
nov/098,75%
out/098,75%
set/098,75%
ago/098,75%
jul/098,75%
jun/099,25%
mai/0910,25%
abr/0910,25%
mar/0911,25%
fev/0912,75%
jan/0912,75%
dez/0813,75%
nov/0813,75%
out/0813,75%
set/0813,75%
ago/0813,00%
jul/0813,00%
jun/0812,25%
mai/0811,75%
abr/0811,75%
mar/0811,25%
fev/0811,25%
jan/0811,25%
dez/0711,25%
nov/0711,25%
out/0711,25%
set/0711,25%
ago/0711,50%
jul/0711,50%
jun/0712,00%
mai/0712,50%
abr/0712,50%
mar/0712,75%
fev/0713,00%
jan/0713,00%
dez/0613,25%
nov/0613,25%
out/0613,75%
set/0614,25%
ago/0614,25%
jul/0614,75%
jun/0615,25%
mai/0615,75%
abr/0615,75%
mar/0616,50%
fev/0617,25%
jan/0617,25%
dez/0518,00%
nov/0518,50%
out/0519,00%
set/0519,50%
ago/0519,75%
jul/0519,75%
jun/0519,75%
mai/0519,75%
abr/0519,50%
mar/0519,25%
fev/0518,75%
jan/0518,25%
dez/0417,75%
nov/0417,25%
out/0416,75%
set/0416,25%
ago/0416,00%
jul/0416,00%
jun/0416,00%
mai/0416,00%
abr/0416,00%
mar/0416,25%
fev/0416,50%
jan/0416,50%
dez/0316,50%
nov/0317,50%
out/0319,00%
set/0320,00%
ago/0322,00%
jul/0324,50%
jun/0326,00%
mai/0326,50%
abr/0326,50%
mar/0326,50%
fev/0326,50%
jan/0325,50%
dez/0225,00%
nov/0222,00%
out/0221,00%
set/0218,00%
ago/0218,00%
jul/0218,00%
jun/0218,50%
mai/0218,50%
abr/0218,50%
mar/0218,50%
fev/0218,75%
jan/0219,00%
dez/0119,00%
nov/0119,00%
out/0119,00%
set/0119,00%
ago/0119,00%
jul/0119,00%
jun/0118,25%
mai/0116,75%
abr/0116,25%
mar/0115,75%
fev/0115,25%
jan/0115,25%
dez/0015,75%
nov/0016,50%
out/0016,50%
set/0016,50%
ago/0016,50%
jul/0016,50%
jun/0017,50%
mai/0018,50%
abr/0018,50%
mar/0018,50%
fev/0019,00%
jan/0019,00%
dez/9919,00%
nov/9919,00%
out/9919,00%
set/9919,00%
ago/9919,50%
jul/9919,50%
jun/9921,00%
mai/9923,50%
abr/9932,00%
mar/9942,00%
Taxa SELIC – Série Histórica, Conceito e Gráfico

Compartilhe

3 pensou em “Taxa SELIC – Série Histórica, Conceito e Gráfico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *